Acesso do Aluno

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

In Company Transporte Terrestre de Produtos e Resíduos Perigosos (Resoluções ANTT e normas ABNT)

OBJETIVO

O curso aprofundará o conhecimento de profissionais envolvidos no transporte terrestre de cargas perigosas, para o melhor entendimento das exigências e obrigações constantes no Regulamento Terrestre do Transporte de Produtos Perigosos, como também, melhor aplicação das informações relacionadas ao tema.

O curso fundamenta-se no estudo das exigências da Resolução ANTT nº. 3665/2011, no aprofundamento das instruções complementares previstas na Resolução ANTT nº 5.232/2016 e suas atualizações (Resolução ANTT n° 5581/2017, n° 5377/2017 e n° 5623/2017), e na aplicação das informações descritas nas normas técnicas da ABNT aplicáveis ao Transporte de Produtos e Resíduos Perigosos.

COORDENADOR

Msc. Fabriciano Pinheiro

Msc. Fabriciano Pinheiro

Representante do Brasil no SubComitê de Especialistas da Organização das Nações Unidas sobre o GHS. Diretor da Intertox.

Gloria S. M. Benazzi

Gloria S. M. Benazzi

Coordenadora da CE de Transporte Terrestre de Produtos Perigosos da ABNT/CB-16 e Diretora da RGR Assessoria e Consultoria.

Márcio A. V. Oliveira

Márcio A. V. Oliveira

Secretário da CE de Transporte Terrestre de Produtos Perigosos da ABNT/CB-16 e Diretor da PPM Produtos Perigosos.

Siga-nos nas redes sociais

Metodologia

a. Estrutura da Regulamentação do Transporte Terrestre de Produtos Perigosos

  • Recommendations on the Transport of Dangerous Goods - Model Regulations/ONU (Orange Book)
  • Resoluções da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT)
  • Normas técnicas da ABNT

b. Determinação da classificação, número ONU e nome apropriado pra embarque

  • Apresentação e discussão dos critérios das classes e subclasses de risco
  • Orientações para correta determinação do número ONU e nome apropriado pra embarque
  • Detalhamento das colunas da Relação de Produtos Perigosos
  • Exercícios de classificação, determinação de número ONU e nome apropriado pra embarque

c. Elaboração da Ficha de Emergência e Envelope para Transporte

  • Preenchimento correto da Ficha de Emergência e Envelope para Transporte
  • Determinação da incompatibilidade química
  • Diferenças entre a Ficha de Emergência e a FISPQ
  • Avaliação crítica de Ficha de Emergência e Envelope para Transporte

d. Regras para identificação dos volumes, artigos e embalagens

  • Inclusão de marcação, rotulagem e demais símbolos aplicáveis
  • Exigências para fabricação e ensaio (homologação de embalagens)
  • Uso de sobreembalagens

e. Regras para sinalização e outros itens para os veículos e dos equipamentos de transporte

  • Aplicação dos rótulos de risco, painéis de segurança e demais símbolos aplicáveis
  • Composição do conjunto para situação de emergência e EPIs
  • Adequada arrumação e estiva de carga fracionada

f. Documentação exigida

  • Informações exigidas no Documento Fiscal
  • Declarações do expedidor
  • Documentação complementar

g. Disposições gerais e outros requisitos

  • Enquadramento em Quantidade limitada por veículo ou embalagem interna
  • Regras para transporte de embalagens vazias e não limpas
  • Disposições gerias e requisitos específicos
  • Recommendations on the Transport of Dangerous Goods - Model Regulations/ONU (Orange Book)
  • Resolução ANTT nº. 3665/11
  • Resolução ANTT nº 5.232/16
  • Resolução ANTT n° 5581/17
  • Resolução ANTT n° 5377/17
  • Resolução ANTT n° 5623/17
  • ABNT NBR 7500 – Identificação para o transporte terrestre, manuseio, movimentação e armazenamento de produtos;
  • ABNT NBR 7503 – Transporte terrestre de produtos perigosos – Ficha de Emergência e Envelope - características, dimensões e preenchimento;
  • ABNT NBR 9735 – Conjunto de equipamentos para emergências no transporte terrestre de produtos perigosos;
  • ABNT NBR 10271 – Conjunto de equipamentos para emergências no transporte rodoviário de ácido fluorídrico; e
  • ABNT NBR 14619 – Transporte terrestre de produtos perigosos – Incompatibilidade química.

O treinamento é destinado somente a profissionais do setor de transporte, logística, saúde, meio ambiente e segurança, de laboratório e de controle de qualidade, que são responsáveis ou trabalham com a etapa de transporte terrestre de produtos perigosos nas organizações do setor produtivo, público e privado, indústrias e distribuidoras e, demais setores da sociedade civil onde haja a demanda de tal capacitação. O treinamento não se destina a prestadores de serviços ou profissionais autônomos. A Intertox se reserva o direito de não aceitar inscrições realizadas por profissionais que não atendam a este item.

Search